Web Development © Via Oceânica 2011 - Todos os direitos reservados.



Edições anteriores

I BTSA: 19 a 23 de setembro de 2007


A primeira edição da Bienal de Turismo Subaquático dos Açores foi realizada de 19 a 23 de Setembro de 2007, na Ilha Graciosa e teve como painéis temáticos reservas naturais, saúde e segurança, mergulho nos Açores, impacto das actividades subaquáticas no tecido económico e no desporto e ainda a educação ambiental e os meios audiovisuais.

Estiveram presentes nesta iniciativa entidades deste segmento turístico, onde se destacavam alguns técnicos e profissionais da área do Turismo Subaquático reconhecidos tanto a nível nacional como internacional. Foi debatida a situação deste nicho na região dos Açores, para que através de uma recolha de sugestões e criação de sinergias se pudesse perspectivar um futuro de sucesso e, sobretudo, sustentável.

A realização dos painéis foi deixada para as tardes, sendo as manhãs dedicadas ao mergulho com o Clube Náutico da Graciosa, ou a ras actividades de lazer que a ilha oferece, destacando-se algumas visitas a museus, viagens terrestres pelos locais mais emblemáticos da ilha ou passeios de barco ao longo da costa.

Foram apresentadas neste evento as classificações das candidaturas pela UNESCO a “Reservas da Biosfera Ilhas Graciosa e Corvo”, tendo sido ambas aprovadas, o que veio conferir a esta iniciativa uma simbologia ainda mais justificada.

Este evento contou também com duas ocorrências paralelas: inauguração da exposição de pintura “Fundo Profundo do Mar”, de Margarida Madruga; e o lançamento do livro “Graciosa, a Capital do Mergulho”, coordenado por Carlos Garcia.

Foi sem dúvida uma iniciativa empreendedora justificada que em muito veio contribuir para uma perspectiva melhorada sobre o panorama do Turismo Subaquático na região dos Açores: um pólo que detendo um enorme potencial, poderá vir a ser um segmento turístico de sucesso.

Edição Anterior Edição Anterior Edição Anterior

 

II BTSA: 29 de outubro a 1 de novembro de 2009


A II Bienal de Turismo Subaquático dos Açores foi realizada de 29 de outubro a 1 de Novembro de 2009, na Ilha Graciosa. Estiveram presentes nesta iniciativa cerca de 70 participantes, incluindo convidados especializados em áreas relevantes para o Turismo Subaquático, reconhecidos tanto a nível nacional como internacional, 19 representantes de centros de mergulho dos Açores e 12 representantes de meios de comunicação social e revistas de especialidade.

O evento contou ainda com duas exposições de fotografia de Nuno Sá e Luís Quinta, fotógrafos reconhecidos a nível nacional e internacional.

A II BTSA teve o apoio da Câmara Municipal da Graciosa, a Câmara Municipal de Angra do Heroísmo e da Veraçor.

Programa


Dia 30 outubro

8:30h - 9:30h
     •  Registo e recepção de documentação

9:30h - 12:40h
Sessão de abertura
        Turismo e Mergulho
     •  "Espécies emblemáticas dos Açores: turismo e protecção da natureza"
        Luís Quinta, Fotógrafo Subaquático

Luís Quinta

Luís Quinta, nasceu em Lisboa a 6 de Março de 1965. Aos 14 anos iniciou os seus passeios submarinos em Sesimbra e em 1988 fez as suas primeiras fotografias subaquáticas. Desde então, mergulhou por todo o país, desde as remotas Ilhas Selvagens no Arquipélago da Madeira até à distante Ilha do Corvo nos Açores. Conhece a costa continental de Norte a Sul e já desceu todos os montes submarinos portugueses. Ao longo dos 20 anos de carreira publicou cerca de um milhar de artigos, reportagens e trabalhos fotográficos na imprensa nacional (por exemplo: National Geographic Magazine, Visão, Rotas do Mundo, Grande Reportagem, Volta ao Mundo, Rotas e Destinos, Público, Expresso, Diário de Notícias, entre muitos ros). No estrangeiro, publicou várias dezenas de trabalhos, nomeadamente nos E.U.A. Alemanha, Inglaterra, França, Espanha, Itália, Polónia, e Israel. Além dos jornais e revistas publicou ainda várias imagens em livros, quer em Portugal, quer no estrangeiro.

Colabora com diversos Museus e Universidades, com destaque para o Departamento de Oceanografia e Pescas da Universidade dos Açores e o Museu Nacional de História Natural.

Tem colaborado fotograficamente com diversas organizações ambientalistas, como por exemplo, World Wildlife Fund, World Conservation Society, Greenpeace, Sociedade Portuguesa para o Estudo das Aves, Centro de Estudos da Avifauna Ibérica, entre ras.

É autor de três livros de fotografia submarina: "Instantes de Luz no Oceano" - Maio 1998, "Além do Azul" - Dezembro 2001 e "Açores, Memórias do Azul" - Março 2006.

Fundou e dirigiu a revista Mundo Submerso desde 1996 até Nov.2007.

Participou em inúmeros concursos de fotografia onde obteve diversos lugares de grande destaque.

Recebeu o primeiro prémio na categoria de Reportagem Submarina no mais prestigiado Festival Mundial de Imagem Submarina do Mundo, em Antibes (França) em 1993.

Os Correios de Portugal têm usado algumas imagens de Luís Quinta nas suas produções filatélicas. Em Novembro de 2004 foi homenageado pelo Governo Português pelo seu trabalho na área da fotografia subaquática, sendo designado um dos "Novos Heróis do Mar".

Tem exposto em Portugal algumas das suas fotografias em exposições colectivas e individuais.

Tem leccionado fotografia, quer no âmbito subaquático, quer na área de vida selvagem.

Tem integrado inúmeros júris de fotografia de vida selvagem e subaquática.

Pausa para Chá e Café
        Reservas Marinhas e Mergulho
     •  "Reserva das ilhas Medas: um caso de sucesso"
        Alejandro Lorente, Departament de Medi Ambient i Habitatge, Catalunha, Espanha
Alejandro Lorente

Licenciado en biologia por la Universidad de Barcelona. Instructor de buceo recreativo y entrenador de instructores en biología subacuática. Especialista en fotografía y video submarino.

  • Experiencia profesional desarrollada principalmente en la dirección y ejecución de proyectos y estudios en el ámbito de la conservación tanto de especies como del medio marino y aplicación de estos en la gestión de espacios marinos protegidos:
  • Estudio del uso del espacio y seguimiento de los submarinistas en el Área Protegida de les Islas Medas (2004 i 2005);
  • Red de Vigilancia de la calidad biológica de las praderías de fanerógamas marinas de la costa catalana (2004-2008);
  • Campaña de documentación del uso de redes de deriva (Thonaille) en el sud de Francia. (2006)
  • Campaña de rescate y reducción del impacto del arte de palangre de superficie en la captura accidental de Caretta caretta (Islas Baleares) (2006);
  • Seguimiento de la población de nacra (Pinna nobilis) y de dátil de mar (Lithophaga lithophaga) en el Área Protegida de les Islas Medas (2007 i 2008);
  • Estudio de la población de cetáceos y aves marinas en la futura Área Marina Protegida de "El Cachucho" Asturias (2007);
  • Actuación de seguimiento del estado de los bancos de Maërl a les rías Gallegas y en el Parque Nacional de las Islas Atlánticas (2007);
  • Estudio de seguimiento de los fondos de las chimeneas del Golfo de Cádiz mediante ROV (2007) Catalogación del hábitat potencial de Monachus monachus (Foca Monje) en el sur de Madeira (2007);
  • Estudio del efecto del estrés causado por la captura incidental por palangre en tortugas bobas (Caretta caretta) sobre la supervivencia post-liberación (NOAA, Alnitak i SUBMON) (2008);
  • Actuaciones para la conservación de los hábitats marinos protegidos del Parque Natural del Cabo de Creus (2008);
  • Diagnosis y análisis de los fondeos existentes en la cala Montgó y sus efectos sobre la conservación de les praderas de Posidonia oceanica (2004 i 2008);
  • Estudio biométrico del coral rojo (Corallium rubrum) incautado. Informe realizado para la Guardia Civil de Gerona. (2006, 2007 i 2008);
  • Diseño de planes de seguimiento en espacios naturales protegidos" Workshop Europarc-España -Federación de Parques Naturales y Nacionales de Europa". Asesoría técnica y colaboración en la elaboración (2205).
     •  "Experiencia de la sostenibilidad en la Reserva de la Biosfera de la isla de El Hierro"         Javier Morales, Vicepresidente del Cabildo, El Hierro, Espanha
Javier Morales


Javier Morales é Vice-presidente do município de El Hierro, Consejero de Pesca e responsable directo de planeamento e da Reserva da Biosfera de El Hierro.







     •  "Experiência do Parque Luís Saldanha, Arrábida"
        Miguel Henriques, Parque Natural da Arrábida
Miguel Henriques
  • Nacionalidade Portuguesa (3 Maio 1968);
  • Licenciado em Biologia pela Faculdade de Ciências de Lisboa (1991);
  • Mestre em Etologia pelo Instituto Superior de Psicologia Aplicada (1996);
  • Trabalho na área da Conservação da Natureza;
  • Serviço Nacional de Parques, Reservas e Conservação da Natureza, actualmente Instituto da Conservação da Natureza e da Biodiversidade:

  • •  Com funções no Parque Natural da Arrábida desde 1991;
    •  No período 1992-2007 cumulativamente na Reserva Natural do Estuário do Sado;
    •  Coordenador do Museu Oceanográfico;
    •  Actualmente Coordenador do Parque Marinho Professor Luiz Saldanha.
Pausa para Almoço

14:30h - 18:00h
        Reservas Marinhas e Mergulho
     •  "Parques naturais de Ilha dos Açores e mergulho"
        Sara Vanessa Santos, Direcção Regional do Ambiente

Sara Vanessa Santos

Vanessa Santos, com licenciatura em Biologia Marinha e Pescas pela Universidade do Algarve desde 1999 e Mestrado em Estudos Marinhos e Costeiros pela mesma universidade, completou curso de mergulho amador em 1998 e atingiu o nível P2 da FPAS/CMAS em 2003. Complementou os seus conhecimentos de mergulho com cursos diversos: Suporte Básico de Vida, NITROX e fotografia subaquática. Conta com mais de 300 mergulhos, a maioria dos quais em Portugal, nomeadamente nos Açores e Algarve, mas ros nas Caraíbas e Sudeste Asiático. Grande parte do percurso de vida submersa é representada por mergulhos inseridos na carreira profissional, como por exemplo a caracterização dos Sítios de Interesse Comunitário (SIC – Rede Natura 2000) marinhos nos Açores, no âmbito dos projectos OGAMP e MARMAC do Departamento de Oceanografia e Pescas. Presentemente na Direcção Regional do Ambiente encarregue dos assuntos do mar.

     •  "Evolução das reservas da biosfera açorianas"
        Manuel Paulino Costa, Direcção Regional do Ambiente
Manuel Paulino Costa

  • Licenciado em Geologia (ramo científico), pela Universidade da Lisboa;
  • Chefe de Divisão das Áreas Protegidas da Direcção de Serviços da Conservação da Natureza - Direcção Regional do Ambiente dos Açores;
  • Autor de diversos artigos científicos, trabalhos de divulgação científica e relatórios técnicos.


     •  "Ordenamento das Pescas e Mergulho"
        Comandante Marcelo Pamplona, Secretaria das Pescas
Comandante Marcelo Pamplona

Marcelo Leal Pamplona nasceu na freguesia da Sé, na Ilha Terceira, em 25 de ubro de 1956. É casado e tem dois filhos.

Completou o ensino secundário no Liceu de Angra do Heroísmo, em 1974, e licenciou-se em Ciências Militares Navais - ramo Marinha, em 1978, na Escola Naval. Tirou uma pós-graduação em Informática, em 1982. Foi promovido a Capitão-de-fragata, em 1998, tendo terminado a sua carreira naval, em 2004, quando assumiu funções governativas.

Para além de diversos cargos que desempenhou no âmbito da sua actividade na Marinha, foi imediato de três navios, comandante de dois navios-patrulha, chefe da divisão de informações do Comando Naval do Continente, capitão do porto de Olhão, no Algarve, e capitão dos portos da Horta e de Santa Cruz das Flores, nos Açores. Efectuou também uma comissão de serviço no Comando Ibero-Atlântico da N.A.T.O. onde trabalhou em matérias de informações estratégicas e de defesa militar.

Durante a sua carreira naval, completou vários cursos de formação relacionados com as pescas, informática, assuntos navais, gestão de crises, informações e matérias NATO.

Exerceu as funções de Director Regional das Pescas, no VIII Governo dos Açores e de Subsecretário Regional das Pescas do IX Governo dos Açores.

Actualmente desempenha as funções de Subsecretário Regional das Pescas do X Governo dos Açores.

Habilitações Literárias:

  • Curso de pós-graduação em ciências militares-navais (Curso Geral Naval de Guerra), no Instituto Superior Naval de Guerra, em Lisboa, em 1991 e 1992;
  • Curso de pós-graduação em informática de gestão, no Serviço de Informática da Armada, em Lisboa, de 1980 a 1982;
  • Licenciatura em ciências militares-navais, na Escola Naval, no Alfeite, de 1974 a 1978.
Pausa para Chá e Café
        Turismo e Mergulho
     •  "Relevância do Mergulho para o Turismo" (Textos)
        João Gonçalves, Departamento Oceanografia e Pescas / Universidade dos Açores
João Gonçalves

Nascido em Moçambique em 1962. Licenciado em Biologia em 1987 pela Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa em 1987, Mestrado em 1993 Universidade dos Açores (UA);

Doramento (Ph.D.) em genética populacional de cefalópodes (polvo) em 2002 pela Universidade de Liverpool (U.K.). Iniciou a actividade profissional como professor do ensino secundário em 1985 no Seixal. Investigador no IPIMAR entre 1987 a 1989. Entrou na carreira docente universitária no DOP-UA, sendo actualmente professor auxiliar e director do curso CET em operadores marítimo-turísticos.

Publicou algumas dezenas de documentos científicos (relatórios, teses, artigos revistas nacionais e estrangeiras). É investigador do IMAR-Instituto do Mar (centro UA), sobre diversos grupos de animais marinhos (cefalópodes, cetáceos, crustáceos e equinodermes). Colaborou na criação no Programa de Observação das Pescas dos Açores (POPA) e na ONG - Observatório do Mar dos Açores (OMA), sendo actualmente o presidente da direcção.

        Francisco Silva, Escola Superior de Hotelaria e Turismo do Estoril / Associação Regional de Turismo
Francisco Silva











     •  "Perspectivas para a promoção do Mergulho nos Açores" (Textos)
        Eduardo Elias Silva, Direcção Regional de Turismo
Eduardo Elias Silva

Licenciado em Línguas e Literaturas Modernas (variante de Estudos Portugueses e Ingleses), Departamento de Línguas e Literaturas Modernas da Universidade dos Açores.

Exerce funções como técnico superior na Direcção Regional de Turismo para:

  • Promover e assegurar a organização e actualização de registos de dados e informações relativos ao inventário turístico regional;
  • Organizar e assegurar a representação da RAA nos certames nacionais e internacionais;
  • Prestar apoio e assistência à realização de reuniões e viagens promocionais de jornalistas, escritores de turismo, agentes de viagens, transportadores e ras entidades;
  • Apoio á ATA – Associação de Turismo dos Açores, órgãos locais de turismo, sectores empresariais da RAA e privados.
     •  "Turismo e Fotografia Subaquática"
        Rui Guerra, Fotógrafo Subaquático
Rui Guerra

Rui Guerra tem-se dedicado nos últimos 11 anos às competições de fotografia subaquática, obtendo diversos títulos entre os quais se destacam o de Campeão Regional, Cinco títulos de Campeão Nacional, Vice-Campeão Mundial, Campeão Mundial numa categoria, duas vezes vencedor do Fotodigisub, duas vezes vencedor do Salão do Mar, entre ros prémios nacionais e internacionais.

É o autor do livro "Manual Prático de Fotografia Subaquática" (ed. Dinalivro);

Instrutor de Fotografia Subaquática CMAS**, Rui Guerra tem ministrado cursos, workshops e palestras um pouco por todo o país, nos últimos 10 anos;

Praticante de mergulho em apneia há 26 anos e de mergulho com escafandro autónomo há 14 anos, entrou recentemente no mundo dos sistemas de respiração em circuito fechado, como forma de estender o seu raio de acção e a sua busca da imagem perfeita em diversos ambientes;

Tem o estatuto de Atleta de Alta Competição dado pelo IDP desde 2007;

Integra a equipa de canoístas que irão percorrer em kayak de mar, em autonomia total, parte da Antárctida no final de 2010, sendo o responsável de fotografia da expedição.

19:00h - 20:00h - Cocktail e inauguração de Exposição de Pintura de Margarida Madruga / Jantar Convívio


Dia 31 outubro

9:00h - 12:30h
        Saúde e Segurança no Mergulho
     •  "Acidentes de mergulho nos Açores: causas e medidas de prevenção"
        Luís Quintino, Responsável pela Câmara Hiperbárica do Hospital da Horta

Luís Quintino
  • Chefe e Director de Serviço de Otorrinolaringologia do Hospital da Horta, Mestrado em Medicina Hiperbárica e Subaquática pela Universidade de Barcelona, responsável pela Unidade de Medicina Hiperbárica do Hospital da Horta desde 1991;
  • Curso de mergulho em 1976, monitor CMAS e TDI responsável pelo Sector de Mergulho do Curso de Operador Marítimo Turístico da Universidade dos Açores/DOP;
  • Apneiista desde sempre.

     •  "Controvérsias nos acidentes de mergulho"
        Óscar Camacho, Hospital Pedro Hispano, Matosinhos
Óscar Camacho

Médico Anestesista, especialista em Medicina Hiperbárica e Subaquática, Medicina Desportiva, Emergência e Reanimação.

Mergulhador com as seguintes qualificações:

  • Monitor Nacional de Mergulho Amador;
  • Monitor Internacional CMAS M3;
  • Monitor M2 de Apneia FPAS;
  • Instructor Trainer da IAHD;
  • Instructor Trainer da DAN;
  • Instructor Trainer SDI;
  • Instrutor Basic e Advanced Nitrox TDI;
  • Monitor Nitrox Confirmado CMAS;
  • Instrutor Decompression Procedures;
  • Instrutor Extended Range e Gas Blender TDI;
  • Curso de Basic Trimix TDI;
  • Curso de Rebreather;
  • Carta de Patrão Local;
  • Instrutor Open Water PADI.

Monitor e formador de monitores de Suporte Básico e Avançado de Vida, Desfibrilhação Automática Externa e de Trauma, do Conselho Português de Ressuscitação.

Monitor das especialidades de Mergulhador Socorrista, Administração de Oxigénio, Mergulho Nocturno, Navegação Subaquática, Pesquisa e Recuperação, Salvamento e Estações de Enchimento e Compressores.

Presidente da Comissão Medica da FPAS.

     •  "Protocolo para acidentes de descompressão"
        Luís Quintino, Responsável pela Câmara Hiperbárica do Hospital da Horta
Luís Quintino
  • Chefe e Director de Serviço de Otorrinolaringologia do Hospital da Horta, Mestrado em Medicina Hiperbárica e Subaquática pela Universidade de Barcelona, responsável pela Unidade de Medicina Hiperbárica do Hospital da Horta desde 1991;
  • Curso de mergulho em 1976, monitor CMAS e TDI responsável pelo Sector de Mergulho do Curso de Operador Marítimo Turístico da Universidade dos Açores/DOP;
  • Apneiista desde sempre.

        Comércio e Serviços de Mergulho
     •  "Geoturismo: potencialidades para o mergulho"
        Eva Lima, Universidade dos Açores
Eva Lima
  • Nascida em 17 de Junho de 1980, em Ponta Delgada;
  • Licenciada em Geologia (ramo científico-tecnológico) pela Faculdade de Ciências da Universidade do Porto. Mestre em Ordenamento do Território e Planeamento Ambiental pela Universidade dos Açores;
  • Trabalha na Universidade dos Açores/Departamento de Geociências (Laboratório de Geodiversidade dos Açores). Desenvolve trabalhos na área de planeamento ambiental e presentemente está envolvida na implementação do "Geoparque Açores".
     •  "Cooperação Mergulho e Pescas: caso do Corvo"
        Fernando Cardoso, Nauticorvo
Fernando Cardoso

Licenciado em Engenharia Zootécnica pela universidade dos Açores. Sócio gerente da empresa de turismo Nauticorvo. Monitor nacional de mergulho e PADI OWDI (open water diving instrutor).







     •  "Experiências de Empreendedorismo em Mergulho: Haliotis"
        Pedro Oliveira, Haliotis
Pedro Oliveira

Pedro Alves Aldeia Vitor de Oliveira nasceu em Lisboa no dia 3 de Janeiro de 1973. Desde sempre o mar foi um motivo de interesse começando com 14 anos a usar a caça submarina como uma desculpa para conhecer o mundo submarino. Em 1991 tira o curso de mergulho com escafandro autónomo e aprofunda a sua relação com o mar. De temperamento determinado e com espírito de empresário, decide depois de muitos anos na Informática trocá-la pelo mergulho. Instrutor PADI e monitor Nacional desde 2003, em 2004 começa o projecto empresarial Haliotis, vindo mais tarde a chegar a instrutor de Trimix e a Master Instructor da PADI. É também o mentor e um dos autores do livro "Guia de Espécies Submarinas", lançado em 2008.

Pausa para Almoço

14:30h - 18:30h
        Empreendedorismo, Turismo e Mergulho
     •  "Condições e evolução do mergulho turístico nas ilhas Medas"
        Alejandro Lorente, Departament de Medi Ambient i Habitatge, Catalunha, Espanha

Alejandro Lorente

Licenciado en biologia por la Universidad de Barcelona. Instructor de buceo recreativo y entrenador de instructores en biología subacuática. Especialista en fotografía y video submarino.

  • Experiencia profesional desarrollada principalmente en la dirección y ejecución de proyectos y estudios en el ámbito de la conservación tanto de especies como del medio marino y aplicación de estos en la gestión de espacios marinos protegidos:
  • Estudio del uso del espacio y seguimiento de los submarinistas en el Área Protegida de les Islas Medas (2004 i 2005);
  • Red de Vigilancia de la calidad biológica de las praderías de fanerógamas marinas de la costa catalana (2004-2008);
  • Campaña de documentación del uso de redes de deriva (Thonaille) en el sud de Francia. (2006)
  • Campaña de rescate y reducción del impacto del arte de palangre de superficie en la captura accidental de Caretta caretta (Islas Baleares) (2006);
  • Seguimiento de la población de nacra (Pinna nobilis) y de dátil de mar (Lithophaga lithophaga) en el Área Protegida de les Islas Medas (2007 i 2008);
  • Estudio de la población de cetáceos y aves marinas en la futura Área Marina Protegida de "El Cachucho" Asturias (2007);
  • Actuación de seguimiento del estado de los bancos de Maërl a les rías Gallegas y en el Parque Nacional de las Islas Atlánticas (2007);
  • Estudio de seguimiento de los fondos de las chimeneas del Golfo de Cádiz mediante ROV (2007) Catalogación del hábitat potencial de Monachus monachus (Foca Monje) en el sur de Madeira (2007);
  • Estudio del efecto del estrés causado por la captura incidental por palangre en tortugas bobas (Caretta caretta) sobre la supervivencia post-liberación (NOAA, Alnitak i SUBMON) (2008);
  • Actuaciones para la conservación de los hábitats marinos protegidos del Parque Natural del Cabo de Creus (2008);
  • Diagnosis y análisis de los fondeos existentes en la cala Montgó y sus efectos sobre la conservación de les praderas de Posidonia oceanica (2004 i 2008);
  • Estudio biométrico del coral rojo (Corallium rubrum) incautado. Informe realizado para la Guardia Civil de Gerona. (2006, 2007 i 2008);
  • Diseño de planes de seguimiento en espacios naturales protegidos" Workshop Europarc-España -Federación de Parques Naturales y Nacionales de Europa". Asesoría técnica y colaboración en la elaboración (2205).
     •  "Mergulho turístico em áreas protegidas: perspectiva de um operador"
        José Tourais, Nautilus Sub
José Tourais
  • José Tourais - 54 anos – Nasceu e vive em Lisboa;
  • Mergulha desde 1976 e é Instrutor de mergulho, certificado pela CMAS como Monitor M3 e pela PADI como Course Director;
  • Faz parte da Comissão Técnica de Mergulho da FPAS
  • É Instrutor Trainer de Emergency First Response
  • É Instructor Trainer de várias especialidades de mergulho, destacando-se entre ras, o Nitrox, Orientação Subaquática, Profundo, Nocturno;
  • É formador da Náutica de Recreio para os Módulos Navegação, Segurança, Primeiros Socorros e Comunicações;
  • Em 1989 criou a Nautilus Sub, Escola de mergulho em Lisboa e Sesimbra e em 1995 criou em Lisboa o Sexto Continente, Escola de navegadores de recreio, sendo actualmente coordenador destas duas escolas;
  • Em Portugal, foi o primeiro Instrutor PADI, abriu o primeiro Centro PADI e foi o Primeiro Director de Curso PADI;
  • Na Nautilus Sub, destaca-se a formação de mergulhadores e instrutores de mergulho e de Emergency First Response, sendo referência na formação PADI em Portugal;
  • Colabora actualmente com vários centros e escolas de mergulho, na organização e logística;
  • Colabora ainda e escreve para vários jornais e revistas de mergulho e navegação.
     •  "Nitrox: relevância e aplicações"
        Manuel António Preto, Especialista em Nitrox
Manuel António Preto

Licenciando em Gestão Desportiva pelo ISMAI.

Divide o seu tempo profissional como Técnico de Oxigenioterapia Hiperbárica no Serviço de Medicina Hiperbárica, do Hospital Pedro Hispano na Cidade de Matosinhos, como docente na UTAD (Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro), na cidade de Vila Real, e como Instrutor de Mergulho na Escola de mergulho do Norte, na cidade da Maia.

Começou a interessar-se pelo mergulho de forma mais séria em 1985, obtêm o certificado de mergulhador nacional assim como a equivalência internacional CMAS P1 em 1990. Entre 1990 e 1992 faz o tirocínio na comissão de ensino da FPAS e em 1993 ingressa no curso de monitor, obtendo o nível CMAS / M1 em Maio do mesmo ano. Entre 1993 e 1995 lecciona cursos de mergulho amador na Delegação Norte da FPAS. Em 1996 obtêm a qualificação de Monitor Nacional de Mergulho Amador (Marinha Portuguesa). Em Junho do mesmo ano obtêm o nível CMAS / M2. Entre 1996 e 1999 é instrutor activo do Mundo Azul, projecto que se dedicava essencialmente á formação de mergulhadores recreativos Em 1999 funda a Escola de Mergulho do Norte onde é director/instrutor. Nos anos seguintes faz formação na área do mergulho técnico, onde é neste momento instrutor de Extended-Range – TDI, Blender Instructor - TDI e mergulhador Trimix – TDI. Obtém ainda nível do mergulho recreativo, os níveis de Instrutor de EFR e de OWSI – PADI. No ano de 2006 faz formação de CCR-Rebreather no modelo Óptima da Dive Rite. Obtém ainda a qualificação de Advanced Blender Instructor. Ainda durante o no de 2006 faz formação de Cave e Full Cave, tendo este projecto sido iniciado no México em Março desse mesmo ano. Finaliza a formação no ano de 2007.

Na área do mergulho de salvamento e resgate obtêm o Nível ERD-2 Instructor ERDI. É colaborador da comissão técnica da FPAS na elaboração de manuais e implementação de Standards nas áreas técnicas de mergulho. Desde ubro de 2008 é Delegado da FPAS- Norte.

Pausa para Chá e Café
        Empreendedorismo, Turismo e Mergulho
     •  "Licenciamento, Legislação e Impacto no sector"
        Francisco Silva, Instituto do Desporto de Portugal
Francisco Silva

Francisco José Nascimento Silva

Licenciado em Ciências do Desporto menção em Gestão do Desporto, exerce funções de Técnico Superior na Divisão de Formação do Instituto do Desporto de Portugal, I.P. onde, ao longo últimos anos, tem coordenado um conjunto de projectos na área da formação de recursos humanos do desporto. Actualmente é o técnico indicado para o desenvolvimento da área do mergulho amador dentro deste organismo.


     •  "Mesa redonda: Turismo subaquático nos Açores: oportunidades e barreiras"
        Mário Alcântara, Direcção Regional de Turismo
        Manuel Paulino Costa, Direcção Regional do Ambiente
Manuel Paulino Costa

  • Licenciado em Geologia (ramo científico), pela Universidade da Lisboa;
  • Chefe de Divisão das Áreas Protegidas da Direcção de Serviços da Conservação da Natureza - Direcção Regional do Ambiente dos Açores;
  • Autor de diversos artigos científicos, trabalhos de divulgação científica e relatórios técnicos.


        Francisco Silva, Instituto do Desporto de Portugal
Francisco Silva

Francisco José Nascimento Silva

Licenciado em Ciências do Desporto menção em Gestão do Desporto, exerce funções de Técnico Superior na Divisão de Formação do Instituto do Desporto de Portugal, I.P. onde, ao longo últimos anos, tem coordenado um conjunto de projectos na área da formação de recursos humanos do desporto. Actualmente é o técnico indicado para o desenvolvimento da área do mergulho amador dentro deste organismo.


        Rolando Oliveira, Nautigraciosa
        Miguel Henriques, Parque Natural da Arrábida
Miguel Henriques
  • Nacionalidade Portuguesa (3 Maio 1968);
  • Licenciado em Biologia pela Faculdade de Ciências de Lisboa (1991);
  • Mestre em Etologia pelo Instituto Superior de Psicologia Aplicada (1996);
  • Trabalho na área da Conservação da Natureza;
  • Serviço Nacional de Parques, Reservas e Conservação da Natureza, actualmente Instituto da Conservação da Natureza e da Biodiversidade:

  • •  Com funções no Parque Natural da Arrábida desde 1991;
    •  No período 1992-2007 cumulativamente na Reserva Natural do Estuário do Sado;
    •  Coordenador do Museu Oceanográfico;
    •  Actualmente Coordenador do Parque Marinho Professor Luiz Saldanha.
Síntese e Conclusão do Evento
Sessão de Encerramento

18:30h - 19:00h
     •  Pausa para Chá e Café

19:00h - 20:00h
     •  Sessão Pública de Apresentação de Vídeos

20:00h - 22:00h
     •  Jantar

III BTSA: 14 a 16 outubro 2011

A III Bienal de Turismo Subaquático dos Açores foi realizada de 14 a 16 de ubro de 2011, na Ilha Graciosa. Estiveram presentes nesta iniciativa cerca de 70 participantes, incluindo convidados especializados em áreas relevantes para o Turismo Subaquático, reconhecidos tanto a nível nacional como internacional, 19 representantes de centros de mergulho dos Açores e 12 representantes de meios de comunicação social e revistas de especialidade.

O evento contou ainda com uma exposição de fotografia de Nuno Sá, fotógrafo reconhecido a nível nacional e internacional, e com o visionamento de diversas vídeos dentro das temáticas do turismo subaquático.

A III BTSA teve como entidades parcerias a Câmara Municipal de Santa Cruz da Graciosa, a Federação Portuguesa de Atividades Subaquáticas (FPAS) e a Escola Superior de Hotelaria e Turismo do Estoril. A nível de patrocínios, contou com a Aqua Lung, o Graciosa Resort and Business Hotel e a empresa Veraçor. Contou ainda com o apoio da empresa Ilha 10 e da RTP Açores.

Apresentações

IV BTSA: 24 a 27 de outubro de 2013

A IV Bienal de Turismo Subaquático dos Açores foi realizada de 24 a 27 de outubro de 2013, na Ilha Graciosa. Estiveram presentes nesta iniciativa cerca de 50 participantes, incluindo convidados especializados em áreas relevantes para o Turismo Subaquático, reconhecidos tanto a nível nacional como internacional, 22 representantes de centros de mergulho dos Açores, 2 representantes de clubes navais, 6 representantes das Associação Humanitária Bombeiros Voluntários das diversas ilhas dos Açores e 12 representantes de meios de comunicação social e revistas de especialidade.

O evento contou ainda com uma exposição de fotografia de Nuno Sá, fotógrafo reconhecido a nível nacional e internacional, e com o visionamento de diversas vídeos dentro das temáticas do turismo subaquático.

A IV BTSA teve como entidades parcerias a Câmara Municipal de Santa Cruz da Graciosa, a Escola Superior de Hotelaria e Turismo do Estoril, o Institute of Marine Research (IMAR), o Departamento de Oceanografia e Pescas da Universidade dos Açores (DOP) e a Federação Portuguesa de Atividades Subaquáticas (FPAS). A nível de apoios, contou com o Graciosa Resort and Business Hotel, o Museu da Graciosa e a empresa Poseidon

Apresentações